quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Easy, baby.

Olha, neném
Eu te amo

Amo

A sua luta
O seu pileque
O seu jeito de contar anedotas

Porra, eu amo o cocô do seu cachorro

É o teu cabelo, o teu balanço
Teu cheiro de avelã

E o seu cu enorme, lar de tantos demônios

Eu te quero, Bárbara
Com todos os delírios e neuroses da sua meia idade
Com o seu filho pré-adolecente, com a sua tia que tem bafo

Rainha
Única
Primeira
Última

Eu te juro
Eu te explico
Eu te peço

É só isso que eu te peço, Bárbara
Por favor:

Solta essa faca, meu amor.

3 comentários:

  1. Sensacional! Devia se chamar The king of the Cafa´s.

    ResponderExcluir
  2. Se o meu terapeuta fosse uma barata eu escreveria poemas melhores!

    ResponderExcluir